quarta-feira, dezembro 14, 2005

POR UM NOVO SISTEMA DE ENSINO


Segundo uma notícia veiculada pelo site da RTP, o Instituto da Inteligência propôs (hoje) a substituição do actual modelo de ensino nas escolas, "oriundo da sociedade industrial", por um que se adapte à sociedade moderna, "menos dependente dos manuais e mais aberto à interacção".
Em comunicado, aquela instituição privada, com sede no Porto, considera que essa alteração "deverá provocar sobretudo uma mudança significativa nos conteúdos de aprendizagem do primeiro ciclo", para desenvolver nas crianças competências como a promoção do espírito de curiosidade, a criatividade exploratória e a capacidade de pensar.
Baseado em estudos sobre as relações memória-inteligência, o instituto preconiza a "formação de professores em métodos de ensino compatíveis com o cérebro, que lhes permita ajustar o discurso e as formas de comunicação às diferenças individuais presentes em cada sala de aula".
Isso permitirá, conclui, "promover a capacidade de pensar de cada aluno e a exploração do espírito de curiosidade, ao invés de apelar à sua capacidade de memorização e à escravização do pensamento, moldando-o às verdades absolutas".
"A aprendizagem por memorização pode ser rápida e superficial, pode ser suficiente para a realização de testes e exames dos alunos que não sejam bloqueados pelo stress ou por factores de ansiedade. Extingue-se, porém, muito rapidamente e restará um vazio que não tem, objectivamente, qualquer utilidade para aprendizagens futuras", afirma o Instituto da Inteligência.
Fonte: RTP referindo noticia da Agência LUSA, dia 14-12-2005.